Botas Salto Agulha

Botas Salto Agulha

domingo

.
.

O Poder da Aceitação

A paciência também nos ajuda a aceitar os obstáculos do caminho e nos permite reagir aos desafios do cotidiano com coragem, força e otimismo. Um negócio perdido, decepções no amor, uma incapacitação séria e preocupações financeiras são alguns dos problemas que talvez tenhamos de enfrentar ao longo da vida. Ser paciente nestas circunstâncias não significa gostar dos golpes que recebemos, mas reconhecermos que eles fazem parte da vida e que, apesar do sofrimento que provocam, não devemos optar pela amargura, pela vingança ou pelo desespero, e sim arregaçar as mangas e enfrentar o desafio com esperança.
.
A aceitação que vem com a paciência também nos ajuda a compreender os outros, por entender que, como seres humanos, todos temos limitações. A paciência nos dá a capacidade emocional de reagir com bondade e de sentir compaixão.
.
Ao aceitarmos os outros como são e a vida como ela se apresenta a cada momento, damos provas da nossa força e da nossa beleza interiror. É fácil ser tolerante quando tudo está bem. Mas, ao demonstrar paciência quando as coisas não são do jeito que queremos, revelamos a nossa melhor dimensão como seres humanos.
.
A paciência é uma virtude tão valiosa que todas as religiões nos oferecem exemplos a seguir. Os seguidores do Buda aprendem que a prática da paciência é uma das maneiras de alcançar sabedoria, além de ser um dos atributos de Deus no Corão. No Antigo Testamento, Jó é a personificação da paciência, e no Novo os cristãos são inpirados pela vida e o sacrifício de Jesus Cristo.
.
A impaciência é um hábito; a paciência, também. Para mudar um hábito, precisamos estar motivados pela certeza de que o novo comportamento nos trará recompensas. Depois, teremos que ter a disposição que encoraja a mudança que queremos operar. Por fim, precisamos das ferramentas da mudança, experimentar novos comportamentos e analisar os efeitos que eles exercem em nossas vidas.
.
.
M.J. Ryam
(Livro: O PODER DA PACIÊNCIA)

domingo

Informações sobre a Cirurgia Bariátrica

Sinônimos para Cirurgia Bariatrica: cirurgia para redução do estomago, gastroplastia, cirurgia da obesidade, cirurgia do obeso, cirurgia para emagrecer, cirurgia para redução de peso, operação do estômago, cirurgia metabólica ou cirurgia plástica de estômago.Introdução: a obesidade é um grave problema de saúde e é classificada através do Índice de Massa Corpórea – IMC > 30.
.
A obesidade deve ser tratada através de dietas hipocalóricas, exercícios físicos, mudanças no estilo de vida, psicoterapia e medicamentos indicados pelo médico especialista. Em muitos casos, particularmente em obesidade morbida (IMC > 40), esse tratamento é pouco eficaz na redução do peso e em tratar suas complicações. Assim, a cirurgia bariátrica ganha espaço e importância, sendo um dos procedimentos que mais vem aumentando no mundo devido a técnicas cada vez mais seguras e efetivas.
.
Objetivos da Cirurgia Bariátrica: através de uma redução no volume do estômago há uma significativa diminuição na ingestão alimentar, na sensação de fome, possibilitando uma saciedade com menor quantidade de alimentos e calorias (dieta hipocalórica). A cirurgia bariátrica facilita a perda de peso, com objetivo de se obter uma vida mais saudável, com mais qualidade, controlar as doenças já existentes relacionadas a obesidade (diabetes, dislipidemias, hipertensão, apnéia do sono, incontinência urinária de esforço, osteoartrose, asma, problemas respiratórios, depressão, doença do refluxo gastresofágico, problemas sexuais), diminuir o aparecimento de novas doenças e a mortalidade. É importante ter em mente que a cirurgia bariátrica permite este controle na ingestão alimentar e diminui a sensação de fome, mas as modificações no estilo de vida devem ser permanentes, inclusive a realização de exercícios físicos e acompanhamento médico, nutricional e psicológico.
.
Indicações para Cirurgia Bariatrica:
.
a) pacientes com IMC igual ou maior que 40 (obesidade mórbida)
.
b) pacientes com IMC igual ou maior que 35 com problemas de saúde (doenças) relacionados à obesidade (hipertensão, diabetes, dislipidemias, apnéia do sono, insuficiência coronariana, doença do refluxo gastresofágico, depressão, osteoartrose joelhos/quadril)
* Justificativa para ter feito a Cirurgia Bariátrica que foi realizada dia 08 de Fevereiro de 2010. (Crica)
.
c) pacientes com falência do tratamento clínico da obesidade (histórico de tentativas de perda de peso anterior, com diferentes tratamentos sem sucesso), devem passar por avaliação médica, nutricional e psicológica e não ser portador de nenhuma doença ou condição que contra-indique a cirurgia.
.
Contra-Indicações:
;
a) Dependente de álcool ou drogas
b) Apresentar sintomas clínicos que contra-indiquem a cirurgia (podem ser transitórios ou permanentes) como insuficiência renal, infarto agudo do miocárdio, cirrose hepática, doença pulmonar grave,além de distúrbios psiquiátricos graves
c) Ausência de condições psicológicas
d)Objetivo de realização da cirurgia por motivos estéticos em pacientes que não apresentam indicação médica para o procedimento

Riscos e Complicações da Cirurgia Bariatrica: Como todo procedimento cirúrgico, a cirurgia bariátrica apresenta riscos e complicações que dependem da técnica escolhida. Somando-se técnicas avançadas, a cirurgiões competentes e capacitados, mais a escolha de um hospital de referência, com todo o suporte necessário para o procedimento, a taxa de complicação e mortalidade é baixa. Lembramos que a obesidade por si só constitui risco.
.
Após a Cirurgia: Quando a operação é feita por laparoscopia , o tempo de internação hospitalar médio é de 2 dias e afastamento temporário do serviço de 7 dias. Nos primeiros 30 dias, o paciente só ingere líquido (sopa, sucos, caldos), para não forçar os pontos e para adaptação ao novo volume reduzido do estômago. Aos poucos a dieta passa de líquida para pastosa, para branda, até a ingestão dos alimentos sólidos. Sessenta por cento das pessoas que fazem a redução do estomago desenvolvem intolerância à carne. É possível substituir por soja e derivados de leite para repor a quantidade de proteína necessária para formar musculatura, manutenção e fortalecimento do cabelo e unhas.
*Obs: A maioria das fontes pesquisadas citam 3 dias de internação e 15 dias para o retorno ao trabalho. Meu médico assim o fez; 3 dias de internação e 15 dias sem atividades laborais. (Crica)
.
Complicações existem e por isso o paciente que realizar a cirurgia deve ter bom acompanhamento médico e nutricional antes e após a cirurgia para minimizá-las.As principais complicações tardias são: anemia crônica, deficiência de cálcio que provoca osteoporose e pedras nos rins, engasgamento, perda de cabelo, cálculo na vesícula e um fenômeno conhecido como dumping (nas cirurgias de derivação gástrica). O dumping aparece porque a cirurgia remove o estômago e os alimentos caem direto no intestino. Quando são muito doces ou muito gordurosos, provocam uma irritação intensa. A pessoa se sente muito mal: palpitações, suor frio, palidez, escurecimento da vista, sensação de desmaio e diarréia. É uma complicação importante e até bem-vinda, permitindo assim o controle na ingestão de alimentos doces e gordurosos.
.
Os benefícios que o paciente usufrui após a cirurgia são imensos. A grande maioria dos pacientes relatam que as complicações são um preço pequeno a pagar frente aos benefícios decorrentes da perda de peso, melhora da qualidade de vida, resgate da auto-estima e da diminuição e controle das doenças relacionadas com a obesidade, além da significativa redução da mortalidade precoce.
.
Benefícios: Com a cirurgia bariatrica e o acompanhamento multiprofissional posterior, os benefícios para o paciente são evidentes e de grande impacto para a saúde e qualidade de vida.
A obesidade mórbida leva à redução do tempo médio de vida e a muitos problemas de saúde associados, chamados de co-morbidades.
Diversos estudos mostram que este tratamento permite uma vida mais saudável e prolongada. Além do resgate da auto-estima, diminuição e controle das doenças relacionadas com a obesidade.
Em média, há perda de 40% do peso em 12 meses, desde que o paciente continue seguindo orientações nutricionais, atividade física e acompanhamento regular.
.
Novamente, ressaltamos a importância da dedicação do paciente ao próprio tratamento como fator fundamental do sucesso terapêutico, levando à importante melhora até resolução completa de doenças como diabetes tipo II, hipertensão e apnéia do sono. Conheça alguns dos benefícios específicos ligados às co-morbidades associadas à obesidade morbida após tratamento com a cirurgia bariatrica.
.
a) Hipertensão e Problemas CardíacosEmbora a hipertensão possa ocorrer por outros motivos, a obesidade está diretamente relacionada com hipertensão e quanto maior o IMC, maiores os níveis pressóricos e maior a gravidade e dificuldade no controle da pressão. A hipertensão é um dos principais fatores de risco para acidente vascular encefálico (derrame), infarto do coração, falência cardiaca (insuficiência cardíaca), insuficiência renal e obstrução arterial dos membros inferiores (pernas). A cirurgia bariátrica, reduzindo o excesso de peso, reduz o trabalho e a necessidade do esforço do coração, diminuindo os níveis de pressão. Associada a mudanças na dieta, exercícios físicos e significativa redução de peso há maior facilidade no controle da hipertensão e demais condições associadas como dislipidemia e diabetes. Estudos científicos com mais de 10.000 pacientes mostram melhora significativa ou resolução da hipertensão em até 92% pacientes.
.
b) Diabetes tipo IIDiabetes tipo II é uma desordem do metabolismo da insulina e da glicemia, relacionando-se diretamente com a obesidade e mais ainda com a obesidade morbida. Embora possa ocorrer em pacientes não relacionados a obesidade, quanto maior o IMC, maior o risco de desenvolver diabetes, mais precocemente e de maior gravidade. Com o passar dos anos o dibetes tipo II leva a problemas no coração, nos rins, nas pernas, nos olhos e a um aumento de doenças cerebrais como acidente vascular cerebral (derrame) e demências.Pacientes submetidos a cirurgia bariátrica tem uma diminuição da resistência à insulina, melhorando assim o nível de glicemia (açucar no sangue), diminuindo a necessidade do uso de medicação de controle e do uso de injeção de insulina.Estudos cientifícos mostram melhora significativa, até situações de resolução do quadro de diabetes após a cirurgia, mesmo antes da acentuada redução do peso. Estudo recente mostrou resolução completa do diabetes tipo II em 76% pacientes e resolução ou melhora significativa em 86%. A maioria dos pacientes não necessita mais do uso de medicação, ou o faz em doses pequenas para o controle do diabetes após a cirurgia bariátrica e tratamento multiprofissional continuado.
.
c) Dislipidemia (aumento colesterol)Dislipidemia é uma desordem do metabolismo dos lípides - substâncias derivadas da gordura - no sangue. Esses lípides são parte estrutural na formação das placas de aterosclerose (gordura) nas artérias do corpo, especialmente no coração, cerebro, rins e pernas, levando a infartos cardíacos, acidente vascular cerebral, insuficiência renal e obstrução aterial dos membros inferiores. Embora possa ocorrer em paciente não obeso, há uma relação importante e bem definida com a obesidade, acarretando quadros mais graves, de mais díficil controle clínico e medicamentoso, com maiores complicações. No acompanhamento de pacientes submetidos a cirurgia bariátrica e tratamento continuado houve melhora dos níveis de colesterol em 93% dos pacientes.
.
d) DepressãoDepressão pode ocorrer em qualquer pessoa, embora em pacientes com obesidade mórbida exista uma porcentagem muito maior que na população em geral, tende a ser mais severa e de mais difícil tratamento. A obesidade morbida não é causa de depressão mas contribui para a dificuldade na resolução do quadro por complicar e muitas vezes impossibilitar atividades da vida diária, interação social, procura de empregos e relacionamentos afetivos. A redução do peso, combinada com tratamento médico e psicológico proporciona saúde emocional mais equilibrada. Pacientes submetidos a cirurgia bariátrica, mostram expressiva melhora na qualidade de vida, nas interações sociais, bem-estar emocional, oportunidades de emprego e nas condições econômicas. É importante a avaliação psicológica no pré-operatório para ajudar e preparar o paciente para as mudanças que ocorrem com a cirurgia.
.
e) Osteartrose (Quadril e Joelhos)Osteoatrose é uma condição médica em que há um desgaste das articulações, levando à dor e dificuldade de movimentação. Em obeso mórbido, as articulações mais acometidas são joelhos e quadris, levando a quadros dolorosos, que muitas vezes impedem o paciente de andar, subir escadas, abaixar. Com a redução de peso, a pressão sobre os joelhos diminui, reduzindo a dor de forma considerável.A cirurgia bariátrica, como reduz peso expressivamente e de forma duradoura, é um tratamento muito efetivo para esse tipo de osteoartrose. Um estudo recente em 500 pacientes mostrou resolução da artrite em 90% pacientes operados.
.
f) Apnéia do Sono e Problemas RespiratóriosApnéia Obstrutiva do Sono é quando a respiração é temporariamente suspensa durante o sono por colapso da musculatura e de tecidos moles da garganta e do pescoço. A obesidade m orbida pode levar a um quadro grave de apnéia do sono e a outros problemas respiratórios (cerca de 50-60% obesos mórbidos sofrem de apnéia do sono). Quanto maior o excesso de peso, maior a quantidade de gordura pressionando o peito e os pulmões, dificultando a respiração.Com a cirurgia bariátrica há uma redução do excesso de peso, diminuindo o depósito de gordura na garganta e no pescoço, diminuindo a ocorrência e a gravidade da apnéia do sono. Estudos recentes mostram resolução completa em 85% pacientes após a cirurgia associada ao acompanhamento multiprofissional e modificações no estilo de vida.
.
g) Doença Refluxo Gastro-EsofágicoDoença do Refluxo Gastro-Esofágico é causada pela exposição crônica da mucosa do esofâgo ao conteúdo ácido do estômago, levando a quadros de queimação, azia, inflamação do esofâgo e lesões mais graves. O excesso de peso é uma das causas porque acarreta um enfraquecimento da válvula que impede o refluxo. Em obeso mórbido a doença do refluxo é muito mais frequente e tem maior gravidade.Com a cirurgia bariátrica há melhora deste quadro por duas razões: a redução do peso diminui a ocorrência e a gravidade do refluxo; a outra razão é que a cirurgia diminui a produção de ácido no estômago. Estudo com 500 pacientes mostrou resolução completa da doença do refluxo em 98% após a cirurgia bariátrica.
.
h) Incontinência Urinária de EsforçoEntre mulheres, a obesidade mórbida é um importante fator de risco para incontinência urinária de esforço ou perda involuntária e incontrolável de urina na realização de esforços ou situações como tossir, rir, espirrar. A obesidade mórbida aumenta a prevalência de incontinência pelo relaxamento e frouxidão da musculatura abdominal e pélvica. Através da cirurgia bariátrica associada ao tratamento multiprofissional, há uma significativa melhora nos quadros de incontinência urinária de esforço em mulheres. Estudo recente mostrou resolução do quadro em 97% dos pacientes após cirurgia bariátrica.
.
Conheça os tipos de cirurgia de estômago: A escolha da melhor técnica cirúrgica para seu caso deve ser individual e avaliada junto com seu médico. Em muitos casos, a cirurgia pode ser feita por laparoscopia, o que implica em um tempo de internação menor e um pós operatório de recuperação mais rápida.As cirurgias bariátricas podem ser divididas em três grupos:
.
1) CIRURGIA RESTRITIVA Reduzem o tamanho do reservatório gástrico, aumentando a saciedade e diminuindo a velocidade de esvaziamento do pequeno estômago. O procedimento induz à saciedade precoce e restringe o volume de alimento. Suas vantagens são: baixo índice de complicações; baixíssima taxa de mortalidade; mínima interferência na fisiologia digestiva; ausência de dumping; não comprometimento da absorção de cálcio, ferro, vitaminas; mantém o trato digestivo acessível à investigação diagnóstica no futuro; fácil reversibilidade e ajuste individual; alta precoce; rápida recuperação e pouca dor. Pode ser facilmente realizada por videolaparoscopia. Já as desvantagens constatadas são: ausência de controle qualitativo (possibilidade de ingerir líquidos hipercalóricos); perspectiva de perda de peso menor que nas técnicas mistas e disabsortivas; maior necessidade de cooperação do paciente na mudança de hábitos; ocorrência de vômitos/regurgitação na fase de adaptação e possibilidade de complicações tardias que podem necessitar reversão da cirurgia (5%).
.
a) GASTROPLASTIA VERTICAL COM BANDAGEM: Fechamento de uma porção do estômago através de uma sutura, gerando um compartimento fechado (novo estômago). A utilização de um anel de contenção resulta em um esvaziamento mais lento deste “pequeno estômago”.
.
b) BANDA GÁSTRICA AJUSTÁVEL: A cirurgia de banda gástrica ajustável consiste na colocação por via laparoscópica, de uma banda ou anel regulável ao redor do estômago, reduzindo a capacidade de ingestão de alimentos, criando um “pequeno estômago” que se esvazia lentamente para um “grande estômago”, através de uma pequena passagem localizada exatamente no local onde a banda ou anel está colocado. Esta bandagem gástrica fica acessível por meio externo, possibilitando ajuste do tamanho do estômago no decorrer do tratamento.
.
2) CIRURGIA DISABSORTIVA: A exclusão de uma parte do intestino por onde passam os alimentos, altera a digestão, causando assim a absorção incompleta do alimento no intestino. Para se obter este intento, exclui-se o duodeno e o jejuno da passagem do alimento, diminuindo ainda o tamanho do estômago, mas com uma redução muito menor que nas técnicas restritivas. As técnicas mais comuns são a Derivação Bilio-pancreática de Scopinaro e o Duodenal Switch. O paciente é capaz de comer grandes quantidades, sem limitação do tipo de alimento. As vantagens são: maior perda de peso (80% do excesso de peso); perda de peso mantida a longo prazo (18 anos); máxima resolução das doenças associadas (dislipidemia e diabetes); possibilidade de ingestão sem limitação no volume ingerido; mínima necessidade de restrição dietética; ausência de dumping e o efeito pode ser revertido com uma nova cirurgia (a parte do estômago que é retirada não interfere nos hábitos de vida). Suas desvantagens são: uma parte do estômago é retirada definitivamente e compromete a absorção de ferro, cálcio, e vitaminas, necessitando de reposição e controle; aumenta o ritmo intestinal - 2 a 4 evacuações/dia (diarréia em cerca de 5% dos casos); fezes e gases com odor fétido (problemas sociais) em metade dos pacientes; exclui o duodeno e o jejuno da investigação diagnóstica; alta tardia - recuperação lenta - grandes incisões; possibilidade de complicações tardias; anemia, úlcera, osteoporose e desnutrição protéica.
.
3) CIRURGIA MISTA OU CIRURGIA RESTRITIVA/DISABSORTIVA (CAPELLA)
Técnica que combina restrição gástrica com algum grau de mal-absorção, o bypass gástrico de Fobi-Capella é a mais utilizada. Neste tipo de cirurgia, realiza-se a gastroplastia (construção de um novo estômago – pequeno estômago através de colocação de anel de contenção) o alimento passa diretamente para uma alça do intestino, sem passar pelo “grande estômago”. Uma parte do estômago e do duodeno ficam isolados da passagem do alimento. O paciente tem saciedade precoce e intolerância aos alimentos doces e gordurosos (Síndrome de Dumping). As vantagens são: rápida perda de peso (70 % do excesso de peso em um ano); excelente resolução das doenças associadas (dislipidemias e diabetes); reeducação e aquisição de hábitos saudáveis de alimentação, evitando sintomas desagradáveis resultantes da ingestão de alimentos hipercalóricos (principalmente no 1º ano); restrição dietética moderada, com benefícios importantes a longo prazo. As desvantagens são: maior taxa de complicações pós-operatórias imediatas; comprometimento da absorção de cálcio, ferro, vitaminas, (porém em menor grau do que nas técnicas disabsortivas); torna o estômago e o duodeno inacessíveis à investigação diagnóstica; difícil reversibilidade; moderada incidência de vômitos/regurgitação na fase de adaptação; alta tardia - recuperação lenta - grandes incisões.Outra possibilidade de tratamento é o balão intra-gástrico.
* Cirurgia a qual fui submentida (Crica)
.
4) BALÃO INTRA-GÁSTRICOO balão intra-gástrico é uma prótese de silicone de formato esférico e superfície lisa. É introduzido no estômago do paciente por endoscopia e não necessita internação hospitalar. Os riscos de uma complicação são pequenos. A média de permanência do balão no estômago está entre 4 e 6 meses. Essa técnica é utilizada, principalmente, na redução de peso de paciente muito obeso (média de 10-15 kg) que deve antes perder peso, para poder submeter-se à cirurgia definitiva. Indicado para obesos menores que querem emagrecer e para obesos com indicação cirúrgica que não querem operar.
.

Benefícios da cirurgia - http://www.bariatricedge.com/dtcf/pages/health_benefits.htm
Riscos Cirúrgicos - http://www.bariatricedge.com/dtcf/pages/risks_surgery.htm
Procedimento Cirúrgico - http://www.bariatricedge.com/dtcf/pages/procedures.htm
Cálculos de risco - http://www.obesitysurgeryteam.com/
Geral – http://www.ccogastro.com.br/
.
.

sexta-feira

.

MANIA DE EXPLICAÇÃO

(Autora: Adriana Falcão)

Era uma menina que gostava de inventar uma explicação para cada coisa.
Explicação é uma frase que se acha mais importante do que a palavra.
As pessoas até se irritavam, irritação é um alarme de carro que dispara bem no meio de seu peito, com aquela menina explicando o tempo todo o que a população inteira já sabia.
Quando ela se dava conta, todo mundo tinha ido embora. Então ela ficava lá, explicando, sozinha.

Solidão é uma ilha com saudade de barco.
Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança pra acontecer de novo e não consegue.
Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.
Autorização é quando a coisa é tão importante que só dizer "eu deixo" é pouco.
Pouco é menos da metade.
Muito é quando os dedos da mão não são suficientes.
Desespero são dez milhões de fogareiros acesos dentro de sua cabeça.
Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.
Agonia é quando o maestro de você se perde completamente.
Preocupação é uma cola que não deixa o que não aconteceu ainda sair de seu pensamento.
Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.
Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.
Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.
Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.
Renúncia é um não que não queria ser ele.
Sucesso é quando você faz o que sempre fez só que todo mundo percebe.
Vaidade é um espelho onisciente, onipotente e onipresente.
Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.
Orgulho é uma guarita entre você e o da frente.
Ansiedade é quando faltam cinco minutos sempre para o que quer que seja.
Indiferença é quando os minutos não se interessam por nada especialmente.
Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.
Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.
Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.
Alegria é um bloco de Carnaval que não liga se não é fevereiro.
Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.
Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.
Decepção é quando você risca em algo ou em alguém um xis preto ou vermelho.
Desilusão é quando anoitece em você contra a vontade do dia.
Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia.
Perdão é quando o Natal acontece em maio, por exemplo.
Desculpa é uma frase que pretende ser um beijo.
Excitação é quando os beijos estão desatinados pra sair de sua boca depressa.
Desatino é um desataque de prudência.
Prudência é um buraco de fechadura na porta do tempo.
Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.
Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
Emoção é um tango que ainda não foi feito.
Ainda é quando a vontade está no meio do caminho.
Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.
Desejo é uma boca com sede.
Paixão é quando apesar da placa "perigo" o desejo vai e entra.

Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado.
Não. Amor é um exagero... Também não. É um desadoro... Uma batelada?
Um enxame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego?
Talvez porque não tivesse sentido, talvez porque não houvesse explicação,
esse negócio de amor ela não sabia explicar, a menina.


Adriana Falcão

terça-feira

Cirurgia

Bypass Gástrico em Y de Roux (Capella)

No bypass gástrico em Y de Roux é criada uma pequena bolsa gástrica, com 15 a 30 ml de capacidade, que tem como objectivo limitar de uma forma importante a capacidade de ingestão. Esta bolsa é ligada ao intestino delgado na região do jejuno, ultrapassando assim apenas o duodeno, pelo que a acção das secreções pancreática e biliar é impedida. A extensão de intestino delgado afastada do processo de digestão/absorção é substancialmente inferior à das técnicas indutoras de malabsorção. O bypass gástrico em Y de Roux tem como efeito secundário intencional a síndrome de Dumping, sendo assim desencorajada a ingestão de alimentos com teor elevado de gordura e açúcar, que provocam sintomas desagradáveis.

Uma vez que a bolsa gástrica é de dimensão muito reduzida torna-se bastante importante o volume (cerca de metade de uma chávena de chá) e a frequência das refeições (quatro a seis por dia). Os alimentos devem ser tomados em pequenas porções, espaçadas de alguns minutos, perfeitamente mastigadas e engolidas lentamente. A ingestão rápida ou de quantidades excessivas pode resultar em desconforto ou vómitos.

Assim, com esta intervenção, a perda de peso não fica dependente de um único mecanismo, uma vez que é induzida por, pelo menos, três:
. a redução da ingestão
. a redução da absorção
. a síndrome de Dumping
É possível, mas ainda objecto de investigação, a actuação de um quarto mecanismo de natureza hormonal, não completamente esclarecido, por via da inibição do apetite.

Os resultados deste procedimento são muito bons, sobretudo quando comparados com os dos procedimentos puramente restritivos. Por outro lado, o comprometimento da absorção de microelementos essenciais é mínimo, e o da absorção de proteínas é nulo; aconselha-se contudo uma suplementação vitamínica vitalícia.

O bypass gástrico em Y de Roux é assim a operação preferida na grande maioria dos centros especializados e especialmente dedicados ao tratamento cirúrgico da obesidade no mundo ocidental, nomeadamente, na Europa e nos Estados Unidos da América. É considerado como o gold standard do tratamento cirúrgico da obesidade.

As vantagens desta intervenção cirúrgica incluem:
. possibilidade de realização por via laparoscópica
. mais eficaz na redução de peso do que os procedimentos restritivos
. mais eficaz na redução ou eliminação das comorbilidades, sobretudo diabetes e hipertensão arterial, do que os procedimentos restritivos
. não é causa de carências nutricionais graves, nomeadamente, carências proteicas
. não é causa de efeitos secundários como diarreia, flatulência ou fezes com cheiro fétido
. não implica qualquer ressecção gástrica, sendo assim reversível
. não exige a colocação de um corpo estranho na cavidade abdominal

.
.

segunda-feira

Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha.

Ele não tem amenor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas.

Por que você amaeste cara? Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucurapor computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

Arnaldo Jabor

Impressione-me!

Mostre-me a sua disposição em servir.

Conte histórias para quem perdeu a própria,

visite quem não espera mais ninguém,

segure na mão de quem está com medo,

fale de amor para quem foi esquecido.

Impressione-me!

Faça valer um direito de todos,

pense no coletivo, não seja mesquinho.

Jogue o lixo no lixo, ande mais a pé,

cuide do parque, plante uma árvore,

leve esperança, desperte a fé.

Não deixe rastros de imundice na praia,

nem da intolerância no trânsito,

porque o mal facilmente se espalha.

Seja civilizado em todo e qualquer lugar.

Impressione-me!

Guarda a língua na boca, emudeça,

se é para falar dos outros, que sejam elogios.

Se é para falar de você, seja humilde,

se é para falar de amor, que seja um gesto amoroso.

Se é para ler o Evangelho, é bom praticá-lo.

Menos sermão, mais ação!

Impressione-me!

Guarda a reclamação vazia,

lute mais um pouco.

Descanse na hora certa,

leia um bom livro.

Fale mais com seus filhos, amigos ou irmãos.

Não se isole, não se ausente, não invente.

O mundo é cercado de energias que nem sempre vemos,

mas sentimos em nós mesmos.

Por isso, agarre-se ao amor sem limites,

como quem se agarra a um pedaço de madeira em alto-mar.

Ainda que seja pequeno, ele te sustentará,

você vai sobreviver, não se afogará.

Porque o amor tudo pode,

tudo permite, tudo transforma.

Por isso, impressione-me de verdade,

mesmo com dor e pesar, nunca deixe de amar.

eu acredito em você!

.

.

Paulo Roberto