Botas Salto Agulha

Botas Salto Agulha

quinta-feira

QUIQUID RECIPITUR, AD MODUM RECIPIENTIS RECEPTOR

Quão real é a assim chamada realidade?

[...] O que defino como realidade é apenas a minha idéia sobre realidade. E esta idéia é formada pela minha história, minhas experiências e expectativas. [...] Então preciso partir do princípio que eu (quase) só consigo perceber a minha realidade, e que muitas vezes ela tem mais a ver comigo do que com aquilo que posso encontrar lá fora. [...] Do mesmo modo que vou ao encontro do mundo, o mundo vem ao meu encontro. O mundo é meu espelho. Assim como eu o vejo, eu sou. Quando aponto para fora e falo sobre as muitas coisas à minha volta, também estou apontando para mim e dizendo muita coisa sobre mim.

.


QUIQUID RECIPITUR, AD MODUM RECIPIENTIS RECEPTOR

(O que é recebido é sempre à maneira do receptor; antigo provérbio medieval)
.

.
É importante depender menos do que eu imagino das condições externas. Não posso mais responsabilizar as condições externas pelo meu estado de alma. Não preciso tentar mudar as pessoas, mas eu posso me modificar. Eu posso começar a me ver e a ver o mundo com outros olhos. As pessoas são exatamente como eu, e ao mesmo tempo também bastante diferentes...
(Lorens Marti)

4 comentários:

Manu disse...

Oie!
Já vi meu cantinho add alí do lado.
Maravilha.
Assim a gente acompanha, né?
=D

(Carlos Soares) disse...

Amiga, Crica. So a poesia pra proporcionar isso, novas amizades.Gostei sim. Aliás eu já tinha achado o nome de seu blog bem charmoso.E gostei também desse do espelho.Eu gosto muito de espelho,não por vaidade,nele me falo muuitas coisas,elogio e me cobro.Volte lá sempre tá? E obrigado por sua atenção no comentário

(Carlos Soares) disse...

Olá. Gostaria que voltasse ao meu blog. Tenho uma segunda carta aos blogueiros.

Anita Fonseca disse...

Olá prima! Que honra!

Passando aqui pra te desejar um bom final de semana.

Bjsss.